Corrida pelo mundo

Correr me ajuda a pensar. Simples assim. É como se eu pudesse sentir o sangue circulando pelo corpo. Levando oxigênio e glicose para o cérebro. Energizando-o para as atividades mentais do dia. O corpo: esse hardware incrível.

Neste último ano, corri nos mais diversos lugares do mundo. Em cada cidade que me propus a viver busquei um local para me exercitar. Corri debaixo de chuva, de neve. Corri com o sol nascendo, a pino, e se pondo. Cada pista com seu jeito. Cada cidade com seus corredores. Atletas do dia a dia, que como eu correm sem um motivo especial. Apenas pelo prazer da corrida. Pra pensar nas coisas da vida. Pra manter o peso também.

Separei alguns dos meus caminhos de corrida preferidos. Aqueles que de alguma forma representam bem a cidade a que pertencem, que possuem uma personalidade. Se estiver viajando para uma destas cidades recomendo uma corrida. Se não puder correr, caminhe. E não deixe de apreciar a paisagem ao redor.

Nova York

Minha pista predileta para correr em Nova York é na beira do Hudson, no Hudson River Greenway. Sempre de manhã. Pegava ela na altura da 19th, e descia até o North Cove Yatch Harbor. Depois subia de volta, parando no Hudson River Park, meu local predileto da cidade.

Se estiver hospedado no Brooklyn a dica é o Prospect Park. Diferentemente do Central Park (você não vai querer correr lá, sério), o Prospect Park é meio roots, sem turistas, e grande o suficiente para você se perder.

Lisboa

Em Lisboa você precisa correr na Beira do Tejo num dia de névoa pela manhã. Meu caminho de corrida era do Terreiro do Paço, em direção à Torre de Belém. Às vezes ia até a Ponte 25 de Abril e voltava. Quando estava mais animado ia até o Padrão dos Descobrimentos.

Lisboa tem uma névoa da manhã meio azul, meio cor de rosa, que vai se dissipando a medida que o sol levanta. Corra nestes dias de névoa. Eles são mágicos.

Tarifa, Sul da Espanha

Se por acaso estiver em Tarifa, bem no sul da Espanha, a dica é correr na pista da Reserva natural de Los Lances, uma área da Playa de Los Lances onde uma grande quantidade de pássaros fazem seus ninhos e descansam em seus períodos migratórios.

A vista entre o mar mediterrâneo – no estreito de Gibraltar – e um parque eólico nas montanhas é incrível. Além disso dá pra ver do outro lado bem ao fundo o início do continente Africano.

Madrid

Como fiquei hospedado ao lado da Plaza de España, minhas corridas em Madrid foram basicamente no Parque del Oeste, que é bem ao lado. A dica é correr no final do dia e sentar no Templo de Debod para ver o pôr do sol.  O clima do local é incrível, gente jovem, bonita, música ao ar livre, e a vista da cidade no final do dia é magnífica.

Lanzarote

Em Lanzarote, nas Ilhas Canárias, o lugar mais incrível que corri foi um percurso na Av. Marítima na Playa Blanca, entre Punta Limones e o Castillo de las Coloradas. O pôr do sol na Marina Rubicon é de tirar o fôlego. Provavelmente foi o lugar mais bonito que estive na vida até então.

Se ficar hospedado – como eu – em Puerto del Carmen, dá pra correr pela Av. de las Playas quase toda. É bem bonito também. Lanzarote é um lugar que ainda vou voltar.

Reykjavik

Minha única experiência de corrida na Islândia foi na Sculpture & Shore Walk, uma pista na beira do Atlântico Norte. Era um dia ensolarado de inverno. Eu vestia 3 camadas de roupas. Desci para a pista e meia hora depois o tempo virou. Caiu uma nevasca. Fiquei sem nenhuma visibilidade.

A Islândia no inverno não é um lugar fácil para qualquer tipo de atividade. Pretendo voltar no verão para descobrir como é a vida das pessoas aqui em condições normais.

Roma

Em Roma o lugar ideal para correr é nas margens do rio Tiber. Desça pelas escadas ao lado de uma das pontes e siga a pista de corrida/ciclovia. A vista da cidade lá debaixo é das mais interessantes, principalmente no trecho entre a ponte Palatino e o castelo Sant’Angelo.

Bangkok

Em Bangkok, a melhor dica de corrida que posso dar é: corra na academia do hotel ou em um local que possua ar condicionado. A poluição da cidade somada aos 40 graus de temperatura média nas ruas tornam a corrida um calvário.

Caso queira se aventurar, a dica é correr no Lumphini Park, bem cedo, ou ao anoitecer. É um belo parque, bem central, perfeito para qualquer tipo de atividade física. Toda grande cidade possui um destes.

Auckland

Em Auckland, minhas corridas começavam debaixo da Auckland Harbour Bridge, passando pela St Marys Bay e terminavam no Victoria Park. É um caminho bem legal, com vista para o famoso skyline da cidade.

A Nova Zelândia é um país esportivo por natureza. O clima, a natureza, a estrutura das cidades, a educação de primeiro mundo, tudo ajuda. Todo mundo pratica algum tipo de esporte, você vai perceber.

Papeete

Em Papeete, no Tahiti, tem uma bela pista de corrida que vai dos Jardins de Pā’ōfa’i até o terminal do ferry da cidade. A vista da Nanuu Bay, das marinas e dos navios carregando e descarregando no porto da cidade, com as montanhas ao fundo, é paradisíaca. O horário ideal para correr aqui é no final do dia, vendo o pôr do sol.

Santiago

Em Santiago minha dica de corrida é para quem anima acordar cedo e correr na subida. O lugar é o caminho do Cerro, uma colina bem central na cidade. Lá em cima existe um pequeno santuário: o Santuario de la Inmaculada Concepción. E existem várias trilhas e caminhos para subir até lá. Dá para fazer o percurso de bike também. Lá de cima a vista da cidade é impressionante e dá pra ver o sol nascer tomando um belo café da manhã no Santuário.

São Paulo

Minhas corridas em São Paulo são geralmente no parque Ibirapuera. Na verdade eu não sei como sobreviveria nesta cidade sem este parque. Ele é o local perfeito para escapar da selva de cimento da cidade.

Durante a semana, a dica é correr no final do dia, aproveitando a temperatura mais amena e o sol se pondo. Aos finais de semana vá bem cedo, pois durante o dia o parque fica insuportavelmente cheio.

Belo Horizonte

Claro, não poderia faltar minha cidade natal. Em Beagá eu costumo correr na Praça Duque de Caxias, dando a volta no quarteirão do colégio Tiradentes. Não é bem uma pista de corrida, mas se for bem cedo você vai ter apenas de desviar de algumas pessoas que caminham neste percurso. Os horários de entrada e saída do colégio são um problema, com os escolares estacionando e os alunos em trânsito. Portanto evite-os.

Até a próxima!