Como trabalhar viajando pelo mundo

Se você trabalha de segunda a sexta, das 8h as 18h, dentro de um escritório, você certamente já pensou em como seria a vida se pudesse trabalhar de casa, ou de um café em Nova York, ou de uma praia na Nova Zelândia. Ou de qualquer lugar que não seja dentro de um escritório. Não vou lhe ensinar aqui como conseguir um emprego que lhe dê a liberdade para fazer isto. Você já deve ter percebido que este emprego não existe. Ou ele é muito MUITO raro. Você provavelmente terá de criá-lo.

Dito isso, vamos ao “como” trabalhar durante uma viagem. Pode ser numa viagem de negócios. Pode ser numa volta ao mundo. Pode ser para escapar uma semana no litoral. Tenho feito isto desde outubro do ano passado. Não sei se posso dizer que é pior ou melhor. Com certeza é diferente. Outro mindset. Se você se adaptar, pode ser extremamente instigante e libertador.

Quatro dicas de aprendizados simples deste período para dividir com vocês aqui:

Estrutura e conexão

A primeira coisa que você precisa passar a se preocupar é com uma estrutura para trabalhar. Eu, por exemplo, preciso de mesa, cadeira, fones de ouvido, café (ou chá), energia elétrica e uma conexão de internet digna. Então, ao alugar um quarto (seja em um hotel, airbnb, etc), pergunto sempre se a conexão de internet é suficiente para “falar com meus parentes pelo skype”. Se você consegue fazer uma chamada em vídeo, provavelmente conseguirá fazer todas as outras coisas. Também procuro por quartos/apartamentos com uma mesa (às vezes eles apenas possuem um balcão na cozinha, o que pode tornar seu trabalho torturante). Um ebulidor e/ou máquina de café também sempre são bem vindos. Atenção para viagens a países com restrições de acesso a conteúdos na internet (você vai precisar aprender o que é uma VPN). E, claro, pesquise os modelos de tomada e adaptadores de energia. Cada região do mundo possui um sistema diferente.

Telefone e e-mails

A primeira coisa ao desembarcar em um aeroporto fora do país é procurar uma lojinha que venda chips pré-pagos com acesso à internet. Todos eles possuem uma. Provavelmente esta é a compra mais importante de sua viagem. Conectado, você passa a ter em seu smartphone mapas, informações e telefones úteis do local, transporte, dicas de restaurantes, bares, etc, e pode se conectar facilmente por voz ou principalmente por aplicativos de mensagens com seus clientes/fornecedores. Também consegue desta forma acompanhar todos os e-mails e se comunicar de forma ágil. Whatsapp, Facebook Messenger, Hangouts, Skype, você precisará de todos estes aplicativos. Uma dica interessante é comprar um número de Skype, e passar a utilizá-lo como “número fixo”, independente do país em que esteja. Afinal, seu número de telefone irá trocar a cada mudança de país. Você notará que telefone e e-mail são cada vez mais antiquados, e que as comunicações estão cada vez mais real time.

Horário de trabalho

Se você se predispôs a trabalhar durante uma viagem, precisará estabelecer horários, datas, deadlines, organizar seu próprio tempo. Independente de sua profissão, algumas dicas são úteis para que seu trabalho aconteça de forma produtiva e sem atritos. Disciplina é muito importante. Separe um tempo para trabalhar e sempre cumpra prazos (estabelecidos por você mesmo ou pelos clientes). Atenção às mudanças de fuso horário (não é legal ligar para um parceiro de trabalho ou cliente no meio da madrugada). Como você é quem está viajando, a responsabilidade de se adaptar é sua. Seja cuidadoso com seu tempo, e torne-o sempre útil. Você tem a liberdade de trabalhar de dia, de noite, parando de hora em hora para relaxar ou virando a noite a base de energéticos. Seja legal consigo mesmo, e organize bem seu tempo.

Backup e Nuvem

Faça backups diários ou semanais dos seus arquivos e documentos de trabalho. No caso de ser gato escaldado – como eu – faça backup de tudo. Fotos de viagem, vídeos, documentos, arquivos, planilhas, números, tudo. Esteja preparado para casos extremos, como a perda de bagagem, equipamentos, etc. Nunca se sabe né? Eu sempre carrego um backup físico (um HD externo), em bagagem separada do notebook. E sempre subo para a nuvem os documentos mais importantes. Acostume-se com o iCloud, Google Drive, Dropbox.

Trabalhar e viajar parecem duas coisas que não se misturam. Mas elas podem coexistir sim. O mundo de hoje é bem diferente do que era a dez ou vinte anos atrás. Viajar é cada vez mais simples. Trabalhar também pode ser algo mais flexível, integrado ao dia a dia, e prazeroso.

Até a próxima! :)

Na foto acima, trabalhando em Reykjavik.