O funil de conhecimento

No ótimo livro “Design de Negócios – Por que o design thinking se tornará a próxima vantagem competitiva dos negócios e como se beneficiar disso“, o autor Roger Martin apresenta um conceito muito útil tanto para profissionais criativos quanto para quem trabalha com educação: o funil do conhecimento.

Todo o conhecimento que possuímos hoje um dia foi um mistério. Da gravidade à gestão de empresas. A forma como abordamos estes fenômenos e os transformamos em conhecimento segue o funil de conhecimento. O mindset e as ferramentas para avançar neste funil gerando novos produtos, serviços, melhorias e inovação é o que hoje chamamos de Design Thinking.

The-Knowledge-Funnel

Mistério

“O primeiro estágio do funil consiste na análise de um mistério, que assume uma variedade infinita de formas.”

” O mistério do que hoje conhecemos como gravidade confundia nossos ancestrais. Quando olhavam ao redor, eles viam que muitos objetos – entre eles, a famosa maçã – pareciam cair ao chão rapidamente; entretanto, outros, como as folhas, pareciam levar séculos para chegar ao chão. E havia os pássaros, que simplesmente não caíam.”

A observação e exploração do comportamento de consumidores, de gostos e tendências, de aspectos culturais e sociais, e a análise destes fatores são o primeiro passo para a resolução de um mistério.

 

Heurística

“O próximo estágio do funil é uma heurística, uma regra geral que ajuda a restringir o campo de investigação e trabalhar o mistério até que tenha um escopo administrável.”

“É a forma de pensar sobre o mistério que proporciona uma compreensão simplificada a seu respeito e permite àqueles que têm acesso á heurística concentrar seus esforços.”

“Considere a questão dos objetos que caem. Depois de um longo período de observação e contemplação, os seres humanos de diversas culturas deenvolveram a noção de que uma força universal que tende a puxar os objetos físicos em direção à Terra. A compreensão começou de um mistério – por que as coisas caem? – para uma heurística ou regra geral, a fim de explicar por que as coisas caem: uma força que chamamos de gravidade faz com que as coisas caiam.”

A heurística é a abordagem do problema, o “ataque” a suas características, a redução de sua apresentação como fenômeno a uma hipótese sustentável, a uma explicação plausível, a uma forma que possa ser compreendida, um protótipo, uma resposta prática.

 

Algoritmo

“À medida que a organização coloca sua heurística em operação, estuda-a melhor e reflete sobre ela, pode transformá-la de uma regra geral para uma fórmula fixa. Essa fórmula é um algorítimo, o último estágio do funil do conhecimento.”

“Os algoritmos são processos certificados de produção. Garantem que, na ausência da intervenção ou completa anomalia, seguindo-se determinada sequência de pasos definidos, será possível chegar a um resultado específico.”

“A lei de Newton – segundo a qual um objeto lançado de qualquer altura sofre aceleração constante de 9,7m/s² – levou a compreensão da gravidade ao terceiro estágio, o algoritmo.”

“Os algoritmos pegam a heurística não organizada sistematicamente e a simplificam, estruturam e codificam a ponto de qualquer pessoa com acesso ao algoritmo poder empregá-la com eficiência mais ou menos igual.”

O algoritmo é a sistematização da heurística, a comprovação da resposta imaginada/prototipada. Diferente da heurística, o algoritmo garante o resultado esperado a partir da execução dos passos sistematizados de resolução do problema especificado.

 

design-de-negocios-pdf-baixar_1Os profissionais criativos trabalham este funil no seu dia a dia. Precisam imaginar e prototipar soluções para perguntas que nem sempre podem ser abordadas de forma analítica. Profissionais de educação também fazem uso dos processos criativos e dos passos do funil de conhecimento para garantir aprendizagem. O próprio sistema educacional é uma forma sistematizada de garantir que qualquer pessoa que passa pelo processo de educação formal adquira os conhecimentos necessários para a execução de uma tarefa pré-determinada.

Em um cenário onde as necessidades, comportamentos, oportunidades, mercados, estão sempre se transformando, a avaliação do funil de conhecimento deve ser constante.

Enfim, não só recomendo o livro como a reavaliação constante de seus mistérios.