Trilhas de Aprendizagem

Originalmente publicado no blog da Cia.

O tema Trilhas de Aprendizagem é um assunto emergente no mercado de educação corporativa no Brasil, porém já não tão novo assim principalmente para empresas com projetos consolidados de desenvolvimento de competências.

Costumo abordar o assunto não apenas pelo viés de conteúdo, mas tendo em vista todo o cenário necessário ao desenvolvimento de uma trilha com um objetivo de negócio específico. Isto faz com que seja necessário refletir e entender como se dá o interesse do indivíduo por aprender determinado tema, como o ambiente de trabalho e estilo de gestão promovem a aprendizagem, e o sistema de formação e avaliação fornecidos ao aluno.

Desenvolver e aplicar uma trilha de aprendizagem é como correr uma maratona. São necessários planejamento, treinamento, autoconhecimento, equipamento adequado, conhecimento do percurso, muita motivação e o entendimento de cada etapa a ser cumprida para completá-la.

O que são as Trilhas de Aprendizagem

As Trilhas de Aprendizagem são sequências de atividades elaboradas em diferentes mídias com o objetivo de serem complementares entre si e de construírem o conhecimento a respeito de um tema. São experiências de aprendizagem planejadas para tornar o processo de aquisição e absorção de um conhecimento efetivo e adequado aos diferentes perfis de profissionais e formas de aprendizagem.

Porque utilizá-las num projeto de educação corporativa

Nem todos os profissionais são iguais em termos de aprendizagem. Cada indivíduo tem níveis diferentes de motivação, aspiração profissional e objetivos de carreira, experiências prévias e, principalmente, maior ou menor facilidade de aprendizagem a partir de determinado formato de conteúdo.

Como utilizar estes conceitos em sua organização

No projeto de desenvolvimento de competências de uma organização a implementação de trilhas de aprendizagem tem por objetivo promover caminhos flexíveis para o desenvolvimento pessoal e profissional de seus colaboradores.

A partir de um levantamento de necessidades, ponto de partida e meta de desenvolvimento, planejamento de carreira adequado às expectativas da organização e gestão de talentos alinhados aos objetivos de negócio da empresa, são concebidas as trilhas sob um determinado tema ou proficiência.

Pontos chave na concepção de trilhas de aprendizagem e desenvolvimento de competências

  • Conhecer muito bem o seu público no que tange ao perfil profissional, experiências prévias, gaps de conhecimento e necessidades de treinamento e desenvolvimento. É importante analisar dados anteriores, aplicar pesquisas internas e mapear os conhecimentos e proficiências chave para o negócio da organização.
  • Conceber as atividades de forma a abranger diferentes estilos de aprendizagem, formatos de conteúdo e abordagem ao tema. Saber mesclar cursos online e vídeoaulas, jogos educacionais, fóruns e grupos de discussão, artigos para aprofundar os temas e infográficos para consolidá-los, enfim, todas as ferramentas que estiverem disponíveis.
  • Criar o blend de atividades de forma a promover ações formais e informais, síncronas e assíncronas, individuais e em grupo. É importante o gestor de educação criar condições e infra-estrutura dentro da organização para ter este leque de possibilidades a disposição. Lembrando do exemplo da maratona, aqui é importante ressaltar que para absorver o conhecimento sobre um tema é necessário tempo para entrar em contato com os conceitos, se apropriar deles, experimentá-los, discutí-los e colocá-los em prática.
  • Criar o ambiente de aprendizagem adequado e promover as etapas de desenvolvimento com ações de adesão e engajamento. Uma trilha não é só uma sequência de cursos e atividades. É uma experiência contínua, diversa e complementar de aprendizagem, e pensar o ambiente onde ela acontece é essencial para que ela ocorra de forma eficaz.