Visualização de dados e suas aplicações no e-Learning

Uma das disciplinas que mais me interessam atualmente é a de visualização de dados, ou datavisualização como prefiro utilizar. Não só pela “moda” que virou a criação e compartilhamento de infográficos sobre os mais diversos assuntos mas pelo impacto que estas visualizações causam, pela capacidade de explicar cenários e situações complexas, e por estarmos lidando cada vez mais com um número enorme de variáveis em qualquer área do conhecimento.

Crescimento pelo interesse pelo termo “infographic” no Google.
Crescimento do interesse pelo termo “infographic” no Google.

Esta capacidade de organizar informações de forma visual é, a meu ver, a base de como pensamos, analisamos, organizamos coisas. Somos seres extremamente visuais. Geralmente a melhor forma de explicar relações de dependência, de causa e efeito, contrastes, informações e significados abstratos, grandes quantidades de dados, é através de uma comunicação visual.

Para um designer então, não preciso nem falar da importância desta disciplina. Porém acredito que esta deveria ser transversal a todas as áreas de conhecimento. Não imagino como um escritor por exemplo consiga organizar o plot de um livro, ou o roteiro de uma série, sem construir um diagrama de linha do tempo, um mapa mental, um fluxo de acontecimentos entrelaçados, de forma visual. Penso o mesmo no caso de programadores, professores, psicólogos, engenheiros, médicos, advogados. Esta deveria ser uma ferramenta de trabalho para todas as profissões.

Há algum tempo guardei este link e acho interessante postá-lo aqui como uma referência.

A tabela periódica de métodos de visualização (vale a pena clicar e explorar esta tabela interativa):

Tabela periódica de métodos de visualização de dados
http://www.visual-literacy.org/periodic_table/periodic_table.html

Utilizamos estas formas de organização visual de informações a todo o momento: no mapa do metrô, das ruas de sua cidade, nos gráficos daquele relatório que você precisa terminar, na tela do seu celular, na escalação e nas estatísticas do seu time, enfim, poderia gastar linhas e linhas aqui enumerando exemplos.

Datavisualização aplicada ao e-Learning

Acho importante determinar alguns tipos mais comuns de aplicação destas datavisualizações em conteúdos e cursos online, até para simplificar este extenso leque de possibilidades e diferenciar laranjas de bananas. Os tipos mais comuns de aplicações são:

Datavisualização
Considero uma datavisualização uma visualização de dados ou informações individual, sobre um único assunto / tema. Digamos que seja a unidade singular desta disciplina.

Infográfico
Uso de várias datavisualizações para explicar um tema ou uma história. Possui uma linearidade narrativa – apesar de estática.

Visualização interativa
Uma visualização de dados na qual você pode interferir filtrando informações ou explorando / aprofundando nos dados. Não possui uma linearidade narrativa.

Infográfico animado
Visualizações em movimento, animadas, sobre um tema ou história. Possui uma linearidade narrativa.

 

Referências

1. Nesta lista montada pelo infografista italiano Francesco Franchi, uma série de referências e recursos online sobre infografia e visualização de informações (blogs, profissionais, estúdios, livros, ferramentas, aplicativos, etc):
http://re-designer.org/ff/id.pdf

2. No “Data visualization references network” também temos uma seleção de recursos, referências e players desta área (num formato adequado ao tema :)):
http://moebio.com/datavisnetwork/

3. No “Datavisualization.ch” e no “Information is beautiful”, notícias e novidades sobre o assunto. http://datavisualization.ch/ e http://www.informationisbeautiful.net